O que é diferente no novo Plano Nacional de Vacinação

 

- Aos 2 e aos 6 meses de idade a vacina contra hepatite B, a vacina contra a doença invasiva por Haemophilus influenzae, a vacina contra a difteria, tétano e tosse convulsa e a vacina   contra a poliomielite, são administradas com uma vacina hexavalente; 
 

- Aos 5 anos é feita a segunda dose de vacina combinada contra o sarampo, parotidite epidémica e rubéola;   
 

- Aos 10 anos de idade, as raparigas fazem a primeira dose de Hpv9 (vacina contra infeções por vírus do Papiloma humano de 9 genótipos); 
 

- As mulheres grávidas, entre as 20 e as 36 semanas de gestação, são vacinadas contra a tosse convulsa com a vacina contra o tétano, difteria e tosse convulsa; 
 

- Os reforços da vacina contra o tétano e difteria em adolescentes e adultos, ao longo da vida, são alterados: a primeira dose aos 10 anos de idade, continuação com reforços aos 25, 45, 65 anos de idade, e posteriormente, de 10 em 10 anos.  
 

- Às pessoas com risco acrescido para determinadas doenças, recomendam-se ainda as vacinas contra tuberculose, infeções por Streptococus pneumoniae e doença invasiva por Neisseria meningitidis.