Estética

Estética

Cirurgia Estética do Nariz

A cirurgia nasal compreende um conjunto de procedimentos destinados a melhorar a aparência do nariz, mantendo ou melhorando simultaneamente a sua função respiratória.

 

A rinoplastia é a vertente estética desta cirurgia, porque tem uma expressão exterior, observável.

 

O nariz é um dos elementos com maior peso na estética facial e aquele que apresenta maiores variações na forma e tamanho. Encontra-se também muito exposto a traumatismos.

 

É a cirurgia facial mais procurada por adolescentes e adultos jovens.

 

No conjunto das complexas estruturas da face, o nariz aparece como sendo um elemento quase isolado, independente e autónomo e por isso, aparentemente, mais fácil de modificar. Como é frequente a existência de desarmonias da sua estrutura é natural que a procura em modificá-lo seja . Também nas idades mais avançadas, devido sobretudo à natural “queda da ponta”, a rinoplastia é muito procurada, aqui,muitas vezes, simultaneamente a outros procedimentos de rejuvenescimento facial.

 

A rinoplastia não é um procedimento cirúrgico menor, nem de fácil execução. Dos procedimentos cirúrgicos faciais estéticos é, certamente, o mais elaborado.

 

O desafio é fazer o nariz à medida da cara e dos desejos de cada um, atractivo e funcionante.

 

Se está interessado numa rinoplastia…

 

A rinoplastia pode reduzir ou aumentar o tamanho do seu nariz, alterar a forma

e projecção da ponta, modificar a abertura dos orifícios nasais ou mudar o ângulo

existente entre o nariz e o lábio superior.

 

Também pode corrigir um defeito de nascimento ou uma sequela de traumatismo

e, através de procedimentos complementares, melhorar a respiração.

 

O que é uma rinoplastia?

 

A cirurgia pode alterar a forma do nariz de várias maneiras, com o objectivo de melhorar a sua aparência, equilibrando a sua forma com as outras estruturas da face.

 

O cirurgião pode realizar uma ou mais alterações segundo as necessidades e os desejos do doente. Redução ou aumento do dorso, diminuição ou aumento do comprimento, correcção da largura, alteração da ponta, diminuição da abertura das narinas, etc.

 

Pode ainda corrigir os desvios do septo nasal e diminuir o volume dos cornetos, melhorando a via aérea nasal e o arejamento e drenagem sinusal, prevenindo as sinusopatias e problemas durante o sono.

 

Não existe limite de idade para a realização desta cirurgia, desde que executada após completado o desenvolvimento nasal e facial.

 

Além da forma exterior, deverão ser avaliadas as estruturas internas do nariz. Na maioria dos casos, é possível corrigir problemas funcionais e estéticos ao mesmo tempo.

 

Também é possível minimizar os sinais de envelhecimento da face como a “queda da ponta” do nariz.

 

Não existe um padrão estético. O objectivo é obter os melhores resultados possíveis para cada caso particular.

 

Como é executada a cirurgia?

 

A operação demora em média 1 a 2 horas e poderá ser executada com anestesia local e sedação e menos frequentemente com anestesia geral. Tudo dependerá dos desejos do doente e da complexidade e abrangência dos procedimentos.

 

O acesso é obtido através de pequenas incisões dentro das narinas. Outras vezes, pode ser feito pela base, na columela, de forma pouco visível.

 

O dorso deve ser rectilíneo e liso. É preferível um ligeira convexidade do que uma concavidade “em sela”. A ponta deve ser ligeiramente elevada e bem definida, separada do dorso por uma ligeira depressão que dá à ponta maior individualidade. Uma columela rectilínea em ângulo aberto com aponta e com o lábio superior é desejável. As narinas devem ser estreitas e simétricas

 

Para diminuir as asas do nariz, são realizadas incisões cutâneas, na base das narinas, que são pouco perceptíveis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois da cirurgia…

 

O pós-operatório não é muito doloroso, bastando usar analgésicos banais.

 

Pode haver edema ou inchaço do nariz e das pálpebras, e sufusões hemorrágicas que diminuirão gradualmente.

 

Se houve envolvimento do septo, pode ser necessário colocar um tampão nasal durante 24 a 48 horas.

 

O doente usará uma tala nasal durante uma semana, para manter a forma e servir de protecção.

 

As suturas nasais podem ser reabsorvíveis.

 

 É desejável que o operado possa retomar a sua actividade profissional, com limitações, ao fim de 4 dias, devendo evitar exposição solar e actividades desportivas intensas durante um mês.

 

Uma nova aparência!

 

Nos dias seguintes à cirurgia é difícil avaliar os resultados. A cicatrização é um processo lento e gradual. É provável que o resultado final de uma rinoplastia seja visível só ao fim de três meses.

 

 

  INSTRUÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS

 

  • Não tome aspirina ou similares e vitamina E nas duas semanas anteriores à operação.

  • Não se constipe nas vésperas da operação.

  • Se está a tomar medicação inadiável e imprescindível ingira só com um gole de água.

  • Faça uma refeição ligeira na véspera da intervenção. Não coma alimentos de digestão difícil (fibras e vegetais)

  • Não coma nem beba nada após a meia-noite, se vai ser operado na manhã seguinte. O seu jejum deve ser no mínimo de 8 horas.

  • Leve para a cirurgia roupas largas e de fácil vestir.

  • Na manhã da cirurgia tome o seu banho completo. Lave bem o rosto e o cabelo. Não aplique cosméticos no rosto.

  • Se foi sujeito a anestesia geral, terá de ser acompanhado na alta da Clínica e deverá ter companhia em casa durante 48 horas.

 

 

 

  INSTRUÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

 

  • Tome a medicação recomendada.

  • Ao deitar, mantenha a cabeça elevada com duas almofadas durante duas semanas.

  • Pode lavar a cabeça e o rosto no dia da alta. Durante a 1ª semana não molhe a zona operada.

  • Aplique gelo na nas pálpebras e rosto nas primeiras 24 horas. Não aplique no nariz.

  • Após a cirurgia, não use lentes de contacto durante 2 dias e óculos durante 4 semanas.

  • Nas primeiras 24 horas dieta líquida, seguida de dieta mole no 2º dia.

  • Evite espirrar. Se necessário faça-o com a boca aberta para não aumentar a pressão intranasal.

  • Exercícios físicos moderados só 1 semana depois de remover a tala.

  • Mantenha as feridas operatórias limpas. Pode usar água oxigenada para a limpeza. 

 

A. Matos da Fonseca

Médico | Cirurgião Maxilofacial

Director da Clínica da Face

Lisboa - Portugal

 

LEIA TAMBÉM -