A blefaroplastia ou cirurgia estética palpebral destina-se a corrigir o excesso de pele e gordura tanto das pálpebras superiores como das inferiores.

 

O excesso deve-se, em geral, aos efeitos da gravidade, aumentos ou perdas de peso, e à flacidez dos tegumentos palpebrais. Nalguns casos também se relaciona com a hereditariedade e com o envelhecimento cutâneo.

 

QUAL É A ANESTESIA USADA?

 

A cirurgia realiza-se, normalmente, sob anestesia local pura ou com neuroleptoanestesia, quer dizer, com anestesia local e sedação consciente.

 

É UM PROCEDIMENTO AMBULATÓRIO?

 

Sim. Em geral o paciente tem de passar 4 a 6 horas internado e, depois, regressa a casa.

 

COMO SE REALIZA?

 

Numa blefaroplastia superior, em geral, retira-se o excesso de pele e gordura que se deposita na zona interna e media da pálpebra. Pode também retirar-se una estreita tira de músculo e proceder-se a uma plastia muscular.

 

Na blefaroplastia inferior a incisão é feita por debaixo das pestanas quando exista um excesso importante de pele. Nos casos em que o paciente apresente bolsas de gordura mas não tenha excesso de pele a incisão faz-se através da conjuntiva ocular (blefaroplastia transconjuntival).

 

Tanto por uma via como pela outra, se podem remover os excessos de gordura das bolsas interna, externa e externa inferior ou reposicionar essas gorduras para evitar o “afundamento” do olho.

 

BLEFAROPLASTIA SUPERIOR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BLEFAROPLASTIA INFERIOR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BLEFAROPLASTÍA TRANSCONJUNTIVAL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXISTEM COMPLICAÇÕES?

 

Como em qualquer procedimento cirúrgico, devem evitar-se as infecções com a toma prévia de antibióticos, o edema pós-operatório com a administração de anti-inflamatórios e as dores, recorrendo a analgésicos.

 

As cicatrizes das pálpebras superiores (a pele mais fina do corpo) são imperceptíveis. As cicatrizes por debaixo das pestanas passam completamente desapercebidas.

 

COMO É O PÓS-OPERATÓRIO?

 

O pós-operatório é bem tolerado na maioria das vezes. Algumas dores e algumas equimoses podem surgir.

 

O paciente deve ter os olhos vendados as primeiras 12 horas. Depois pode utilizar um penso rápido durante os 2 dias seguintes. Passados os primeiros 5 dias retiram-se os pontos.

 

O paciente pode retomar as actividades físicas passados 21 dias.

 

VOLTANDO À NORMALIDADE

 

Dependendo das equimoses, os pacientes regressam ao trabalho, em geral, passada uma semana. Podem necessitar usar óculos escuros durante 2 semanas. 

 

RESUMO

 

Se pensa submeter-se a uma blefaroplastia, esta tem de ser realizada por um especialista com muita experiência já que se trata de uma cirurgia que necessita de conhecimentos anatómicos precisos e uma técnica cirúrgica meticulosa e delicada.

A. Matos da Fonseca

Médico | Cirurgião Maxilofacial

Director da Clínica da Face

Lisboa - Portugal

Cirurgia Estética Palpebral

 

LEIA TAMBÉM -

 

Estética

Superior

Inferior